Valor Econômico – Horas após Molon manter candidatura ao Senado, Freixo aparece ao lado de Ceciliano no Rio

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Deputado é candidato ao governo pelo PSB, que tem atrito com o PT por causa da vaga ao Senado

Por Caio Sartori e Paula Martini, Valor — Rio

05/08/2022 20h15

 

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://valor.globo.com/politica/noticia/2022/08/05/horas-aps-molon-manter-candidatura-ao-senado-freixo-aparece-ao-lado-de-ceciliano-no-rio.ghtml ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

A disputa entre Molon e Ceciliano pela candidatura ao Senado quase custou a Freixo o rompimento da aliança com o partido de Luiz Inácio Lula da Silva, seu principal cabo eleitoral. No fim das contas, a coligação foi mantida e formalizada nesta sexta-feira, último dia para realização das convenções partidárias.

Quando questionado sobre a situação, Freixo, que não estava na coletiva de imprensa com Molon, evitou se posicionar sobre a briga e a composição de seu palanque daqui em diante. “Nossa coligação está formada com oito partidos, com o Lula. Eu sou candidato ao governo. A lei permite que tenham duas candidaturas [ao Senado], e eu espero que isso aconteça da forma mais harmônica e respeitosa. O PSB tem um candidato e a nossa coligação tem outro candidato, e vamos ganhar as ruas assim”, disse.

Freixo e Ceciliano participaram de homenagem à decana do PT no Rio, Benedita da Silva. A ex-governadora, inclusive, viralizou nesta semana com um áudio de mais de oito minutos em que critica a postura do PSB e de Molon. O PT no Rio afirma que Molon desrespeitou acordo feito entre as siglas que previa a chapa Freixo-Ceciliano. Molon nega ter havido negociação.

Nos últimos dias, a cúpula nacional do PSB sinalizou a Molon que não fará repasses financeiros à campanha dele, numa tentativa final de demovê-lo da empreitada. Para driblar o movimento de asfixia financeira construído pelo próprio partido, o parlamentar, que comanda a sigla no Rio, divulgou a criação de uma “vaquinha” para arrecadar dinheiro.

“Há uma forte pressão do PT sobre o PSB para que retire recursos da nossa campanha na tentativa de obrigar nossa desistência”, disse o deputado, que também reconheceu haver esse movimento dentro do próprio partido. “Uma pressão indevida que viola o direito dos nossos eleitores. Creio que essa posição de setores do PSB não prevalecerá e será revista.”

Em cerca de duas horas, a campanha de financiamento recebeu 108 doações e arrecadou R$ 11 mil. No vídeo publicado na plataforma de mobilização financeira, o deputado federal afirma que sua pré-campanha está “sofrendo uma forte pressão”, mas que as “ruas e as redes pedem o contrário”.

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS NO SEU EMAIL OU POR WHATSAPP

Mais notícias

A noite de sábado (6) foi palco de um encontro com 50 feministas e ativistas

O pré-candidato ao Senado pelo PT, André Ceciliano, se reuniu com centenas de moradores de

Um encontro realizado na casa da advogada Carol Proner acolheu o candidato a Senador André

“Caminhos do Açúcar’ é o primeiro projeto do Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento do Norte

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) encaminhou na segunda-feira (01/08) carta

Presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e pré-candidato ao Senado pelo Partido dos Trabalhadores,

Grupo representa cerca de 400 mil trabalhadores no estado O deputado André Ceciliano (PT) continua