23 iniciativas inovadoras em educação recebem o Prêmio Paulo Freire

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Em clima de muita emoção, o Prêmio Paulo Freire foi entregue, na noite desta segunda-feira (13/12), a 23 profissionais da Educação que desenvolveram iniciativas inovadoras mesmo diante dos desafios impostos pela pandemia do coronavírus. A homenagem foi realizada no Plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e a edição deste ano marca as comemorações do centenário do patrono da Educação brasileira.

“O objetivo é reconhecer ações que sejam importantes para a promoção da educação, da ciência e da tecnologia em nosso estado, projetos que contribuem para a redução das desigualdades sociais por meio do processo de aprendizagem. É importante que haja acesso à educação de qualidade, que se prepare para o exercício da cidadania, para o mercado e para o futuro”, afirmou o presidente da Comissão de Educação da Alerj, o deputado Flávio Serafini (PSol), que conduziu a sessão ao lado do presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Casa, deputado Waldeck Carneiro (PT).

Um dos destaques desta edição é o projeto político-pedagógico “Educação Antirracial”, desenvolvido na Escola Municipal Tiradentes, em Magé, na Baixada Fluminense. Ao receber a homenagem, a professora Emanuelle Medela de Albuquerque Mendes lembrou a memória da escritora negra Carolina Maria de Jesus, uma catadora de papel cujos livros foram publicados em mais de 40 países e em 14 línguas. “Carolina lutou por uma sociedade de igualdade”, disse a professora.

Premiada na categoria “Ensino a Distância” com o projeto “E a voz da família no Sistema Remoto e no Ensino Híbrido na Rede Municipal de São Gonçalo?”, a professora Rejane Baptista do Nascimento contou que esta foi a primeira vez, em 21 anos no magistério, que teve que alfabetizar alunos remotamente.

Na experiência de todos os premiados, a narrativa foi de muita luta e valorização das conquistas. Agraciado na modalidade “Educação de Jovens e Adultos”, com o projeto “Memórias literárias: estreitando laços e resgatando histórias”, o professor Carlos Henrique Patrício disse que trabalhar com esse público tem sido uma grande recompensa.

“Passamos 2020 no apagão e estamos encerrando um 2021 iluminado. Esta é a maior experiência da minha vida profissional. Levar a leitura dinamizada para jovens e adultos. Um senhor de mais de 70 anos escreveu em letra bastão: ‘Eu amo o meu professor”, contou Patrício.

Roseli Sobreira Borego fez um desabafo ao receber o prêmio na categoria “Educação Especial”. “Infelizmente na educação inclusiva, ainda há muitas barreiras a romper todos os dias. Não é um apêndice da educação, e é com ela que vamos transpor todas as barreiras”, disse, convidando o público a vivenciar a “alteridade”, que é a capacidade de reconhecer as diferenças.

O prêmio contemplou ações desenvolvidas nas áreas de projeto político-pedagógico; experiência pedagógica com alunos do Ensino Fundamental; da Educação Especial; da Educação de Jovens e Adultos; do Ensino Médio, do Ensino Superior e do Ensino a Distância; além de experiências pedagógicas nas áreas de Ciência e Tecnologia e de Educação Popular.

Desafios na educação em meio à pandemia

O deputado Waldeck Carneiro lembrou que a honraria ganha ainda mais relevância este ano ao reconhecer o trabalho de profissionais durante a pandemia do novo coronavírus. “Por meios remotos, híbridos ou presenciais, eles reinventaram a pedagogia sob as condições mais adversas para fazer essa travessia”, pontuou.

Representando o secretário de Estado de Educação, Alexandre Valle, a subsecretária de Ensino, Ana Valéria Dantas, destacou a iniciativa da Alerj. “É muito importante premiar a docência, um ofício singular que tem seu cotidiano permeado de desafios”, disse.

A presidente da União Estadual dos Estudantes, Isabelle Patrício Bezerra, também enalteceu o papel dos profissionais de Educação neste momento de crise sanitária. “O estudo remoto foi muito difícil para nós, estudantes, e os professores não desistiram da gente”, comentou.

Homenagens póstumas a vítimas da Covid

Antes da premiação, foram lembrados professores que morreram de covid-19: Carla Musa e Claudete Barros receberam a Moções de Aplausos e Congratulações in memorian; e Claudio Meneguelli, Jorge Najjar e Lucindo Ferreira da Silva Filho, a Medalha Tiradentes. A viúva de Lucindo fez um depoimento emocionado, ao lembrar de sua luta pela educação inclusiva.

O pesquisador da Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Claudio Landin, foi um dos homenageados com a Moção de Aplauso. Ele integra grupo de pesquisadores que, por crítica à falta de investimentos no setor, se recusou a receber a mais alta comenda científica do Brasil oferecida pelo Governo Federal.

Conheça os projetos e profissionais vencedores, em suas respectivas categorias:

I – Projeto Político-Pedagógico

Projeto Ser e Pertencer

Autora: Daniela Azini Henrique

Educação Antirracista

Autora: Emanuelle Medela de Albuquerque Mendes

II – Experiência Pedagógica no Ensino Fundamental

Projeto Inclusive: Um olhar sobre a inclusão na Pandemia

Autora: Vilma Soares de Souza Almeida

Tecnologia da Afetividade

Autora: Marcia Ribeiro Joviano

E a voz da família no Sistema Remoto e no Ensino Híbrido na Rede Municipal de São Gonçalo?

Autora: Rejane Baptista do Nascimento

Itaitindiba “táon” com o Meio Ambiente

Autora: Adriana Gonçalves Pereira

III – Experiência Pedagógica na Modalidade Educação Especial

Atendimento Educacional Especializado na Quarentena: unir forças e adicionar possibilidades para romper a barreira do isolamento (2020/2021)

Autora: Roseli Sobreira Borego

e-Surdolimpíadas

Autor: Leonardo Conceição Gonçalves

IV – Experiência Pedagógica na Modalidade Educação de Jovens e Adultos

Memórias literárias: estreitado laços e resgatando histórias

Autor: Carlos Henrique Patrício

Musicalidade, expressão artística, esperança e matemática

Autora: Joyce Martins de Castro dos Santos

V – Experiência Pedagógica no Ensino Médio

Arte – Educação em Tempos de Pandemia

Autora: Maria das Graças Teixeira Braga

Sala de Aula Invertida

Autor: Fernando Batista da Rocha

Meninas Olímpicas do Preventório para a História: a educação possível e de qualidade

Autor: Cícero Avelino da Silva

VI – Experiência Pedagógica no Ensino Superior

AnimaGeo – Festival de Animação Geológica

Autor: Vitor Manoel Rodrigues do Nascimento

Os Sons da Educação do Brasil

Autor: André Bocchetti

VII – Experiência Pedagógica no Ensino a Distância

Ciclo de Atividades Pedagógicas Protagonizadas por licenciandos em Ciências Biológicas EaD UERJ/CEDERJ

Autor: Anderson dos Santos Portugal

HRD English Course CEFET/Maria da Graça

Autor: Lesliê Vieira Mulico

VIII – Experiência Pedagógica na área de Ciência e Tecnologia

Fenomenologia BoaMática: Ressocializando Jovens através da Ciência (STEM) – A Pandemia tem cor e gênero?

Autora: Vanessa Balbina da Silva Lopes Miguel

Clube de Ciências Brasil França

Autor: Alberto Alexandre Lazzaroni

Desafio 4X4

Autor: Fabiano Rapozo de Carvalho

IX – Experiência Pedagógica na área da Educação Popular

Projeto Além do Morro/Mutirão do Bem Viver/SOS Emprego

Autor: Hugo Alaor Vigor

Projeto Esperançar

Autor: Searon de Moraes Cabral

X – Experiência Pedagógica no Ensino Técnico (Regular, Concomitante e/ou Subsequente)

Não houve projetos selecionados

XI – Experiência Pedagógica na área da Educação do Campo

Não houve inscritos

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS NO SEU EMAIL OU POR WHATSAPP

Mais notícias

Através da Lei 9.515/21, parlamento doou R$ 20 milhões pra restruturação do arquivo municipal e

Embora o Rio de Janeiro produza quase 70% do gás natural do país, Governo federal

A histórica Fazenda Campos Novos fica localizada em Cabo Frio, na Região dos Lagos. O

O deputado André Ceciliano (PT) cumpriu uma extensa agenda política nesta segunda-feira (16/5) nas cidades

Ceciliano defendeu o protagonismo das universidades para recuperação econômica do Rio As ações do presidente

A Comissão Especial de Acompanhamento do Programa Supera RJ, criada pela Assembleia Legislativa do Estado

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano (PT),