ANDRÉ CECILIANO CELEBRA CONVÊNIO PARA AUMENTAR FISCALIZAÇÃO SOBRE ROYALTIES DO PETRÓLEO

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Presidente da Alerj ainda garantiu proteção aos trabalhadores durante negociações do Novo Regime de Recuperação Fiscal

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), deputado André Ceciliano (PT), celebrou a assinatura do acordo de colaboração entre a Secretaria de Fazenda (Sefaz) e a Agência Nacional do Petróleo (ANP) para ampliar a fiscalização sobre os recursos de royalties e de participação especial destinados ao estado. O documento, que foi assinado no plenário da Alerj nesta segunda-feira (14/06), é uma peça fundamental para compensar as perdas de repasses dos últimos anos – como aponta a CPI que investiga o tema na Casa.

“Graças ao trabalho da CPI, a assinatura desse convênio vai trazer mais tranquilidade para os aposentados e pensionistas porque os recursos dos royalties vão direto para o RioPrevidência”, comemorou o presidente, lembrando que o problema do Estado “não é de despesa, mas de geração de receita”. “Esta luta vem desde 2012, quando o Congresso mudou a forma como é feita a partilha e a distribuição dos royalties e, desde então, estamos brigando para fiscalizar as empresas que produzem petróleo por aqui”, disse o parlamentar.

Na CPI, que foi proposta por Ceciliano, o Governo do Estado estimou que, em 10 anos, mais de R$ 10 bilhões em recursos da exploração de petróleo deixaram de ser repassados ao Rio. Para o governador Cláudio Castro, o empenho do parlamento foi fundamental na celebração do acordo. “A Alerj nunca faltou com o Governo do Rio e tem sido uma grande parceira. Temos a obrigação de lutar até o último centavo pelo que é direito do Rio de Janeiro. Parabéns à CPI, esses são nossos direitos, não são nenhuma benesse”, elogiou.

O acordo entre a Sefaz e a ANP tem a duração de dois anos, podendo ser renovado se houver interesse das partes. “Era impossível a ANP fiscalizar com apenas quatro servidores. Só da Secretaria de Fazenda sei que haverá 12 auditores fiscais trabalhando. A ANP treinará funcionários da Sefaz em auditoria de deduções em participações especiais e a Sefaz treinará a ANP sobre o ICMS. Podemos recuperar esses R$ 10 bilhões para o Estado. Com o percentual destinado à União e aos municípios, esse montante pode chegar a R$ 24 bilhões”, estimou o deputado Luiz Paulo (Cidadania), presidente da CPI que investiga o tema.

Diretor geral substituto da agência, Dirceu Amorelli considerou o convênio uma ação pioneira. “Este acordo de cooperação técnica inaugura uma parceria inédita, a primeira do gênero, que certamente será replicada em outras unidades da federação porque capacidade de fiscalização aumentará, trazendo mais transparência”, declarou. “É o início de uma nova etapa na área de petróleo e gás. Com os recursos que vamos recuperar, poderemos retomar os investimentos necessários e o desenvolvimento econômico”, reiterou o secretário estadual da Fazenda, Nelson Rocha.

Regime de Recuperação Fiscal

Ao comentar a adesão do Rio ao novo Regime de Recuperação Fiscal, Coeciliano ainda garantiu que a Alerj vai atuar pela garantia dos direitos dos servidores nas votações das contrapartidas exigidas ao Estado. “Nós não vamos tirar direito de nenhum servidor. A Assembleia não faltará ao Estado. Mas vamos discutir as mensagens, ouvir os servidores e todos os interessados”, declarou.

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS NO SEU EMAIL OU POR WHATSAPP

Mais notícias

O deputado André Ceciliano (PT) cumpriu uma extensa agenda política nesta segunda-feira (16/5) nas cidades

Ceciliano defendeu o protagonismo das universidades para recuperação econômica do Rio As ações do presidente

A Comissão Especial de Acompanhamento do Programa Supera RJ, criada pela Assembleia Legislativa do Estado

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano (PT),

Comissão Parlamentar de Inquérito, presidida pelo deputado Luiz Paulo, vai analisar o compromisso de pagamento

Estado pode ser o primeiro da federação a possuir um plano regional. Medida pretende atrair

 Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta terça-feira (10/05), o Projeto