SOBRE MIM

A participação do Parlamento no enfrentamento à crise e o conjunto de medidas aprovadas pela Assembleia Legislativa nos últimos anos não deixa dúvidas: o processo de recuperação do Estado do Rio de Janeiro tem as digitais do presidente do Legislativo fluminense, deputado André Ceciliano.

Conheça a trajetória desse homem que, aos 54 anos, apaixonado por música e pescaria, e que tem se notabilizado pela sua capacidade de diálogo, por colaborar para a manutenção de um clima harmônico entre os poderes e que hoje está fazendo a diferença no Estado.

Cidadão da Baixada

André Ceciliano nasceu em 28 de fevereiro de 1968. É natural de Nilópolis, morou em Japeri e cresceu em Paracambi, para onde se mudou aos cinco anos de idade. Uma origem que faz dele, como gosta de dizer, um “Cidadão da Baixada”.

Filho de pai comerciante e mãe dona de casa, André é único filho entre quatro irmãs. Desde cedo, aprendeu a conviver a respeitas as mulheres.

Começou a trabalhar aos 9 anos, distribuindo jornais em Paracambi. Aos 13, foi trabalhar na loja de um tio, onde vendia discos de vinil. Ali começou a sua paixão pela música, em especial MPB.

Aos 26 anos, casou-se com a médica Ludimilla. Com ela, teve dois filhos, a Giulia e o Andrezinho.

Formação e entrada na política

Aos 16 anos, André foi trabalhar no mercado financeiro e chegou a ter uma pequena corretora até os anos 2000. Formou-se em direito aos 27 anos, mas a política falou mais alto.

Na campanha presidencial de 1989, aos 21 anos, apaixonou-se por Lula. Foi quando se filiou ao PT, seu único partido da vida.

Em 1996, aos 28 anos, disputou pela primeira vez o cargo de prefeito de Paracambi, não sendo eleito por uma diferença de 97 votos. Dois anos depois, foi eleito deputado estadual com 9.122 votos.

Prefeito cidadão

Em 2000, tenta de novo a eleição de prefeito em Paracambi e dessa vez sai vencedor. Exerce dois mandatos como prefeito e faz uma revolução na cidade, sobretudo na área de Educação, Saúde e Saneamento.

👉 Saiba mais sobre a gestão da cidad

Em seu primeiro mandato como prefeito, comprou o belo prédio em estilo vitoriano inglês da secular Fábrica Brasil Industrial, inaugurada em 1871. A antiga indústria virou a “Fábrica do Conhecimento”, que hoje atende a mais de 10 mil alunos em cursos diversos. 

👉  Conheça a Fábrica do Conhecimento

Na Alerj, mais de 350 leis aprovadas

Em 2011, retorna à Alerj com 28.035 votos. É reeleito em 2014 (31.207 votos) e novamente em 2018 (46.893 votos). Ativo, ao longo de seus quatro mandatos como deputado, conseguiu aprovar mais de 350 leis, em todas as áreas.

Entres as iniciativas de André, estão a criação do Fundo Soberano do Estado; o programa Supera RJ; a isenção de impostos para energia elétrica em área rural e para famílias de baixa renda e baixo consumo; leis de incentivo à cultura e de fomento da economia fluminense, entre muitas outras.

👉 Conheça as leis do deputado André Ceciliano.

Presidente acidental

Em 2017, André assumiu interinamente a presidência na Alerj em meio à  maior crise econômica e política do Estado, quando o Rio quebrou devido à brutal queda do preço do barril do petróleo e à crise da Petrobras, que praticamente paralisou as suas atividades como efeito da Lava Jato.

Em meio a violentos protestos, com a Alerj cercada de manifestantes, André conduziu difíceis votações, mas que permitiram a entrada do Rio, em outubro daquele ano, no Regime de Recuperação Fiscal.

Com isso, o Estado recebeu empréstimo para colocar as contas em dia e teve suspenso por três anos o pagamento do serviço da sua dívida. 

Presidente de fato

Em fevereiro de 2019, apesar da forte polarização política que dividiu o Brasil e do fato de o PT ter eleito na Alerj uma bancada de apenas três deputados, a chapa Transparência e Diálogo, encabeçada por André, obteve 49 dos 70 votos totais (eram necessários 36).

A forma democrática, transparente e austera com que atuou e, sobretudo, a grande produtividade registrada pela Casa, em especial durante a pandemia, em 2020, fortaleceu a liderança de André junto a seus pares.

Em fevereiro de 2021, André é reeleito presidente da Alerj, dessa vez com 64 votos favoráveis.

Reformas com amplo diálogo

Em outubro de 2021, novamente conduziu as reformas Administrativa e Previdenciária, uma exigência do Governo federal para o reingresso do Rio no Regime de Recuperação Fiscal por mais dez anos. 

Sem a renovação do Regime, o Estado mergulhará novamente no caos vivido em 2017, quando não havia dinheiro sequer para colocar gasolina nas viaturas policiais. 

Habilidoso, André promoveu um amplo diálogo entre os três poderes, MP, TCE e representantes das categorias de servidores e as reformas foram feitas sem a cassação de direitos dos servidores atuais.

Economia e produtividade

À frente da Alerj, André tem feito não apenas uma gestão democrática e de harmonia com os demais poderes, mas também econômica e modernizante: foi inaugurada a nova sede da Alerj, no antigo Banerjão, com muito mais condições de trabalho para os deputados e atendimento da população.

A economia média de 500 milhões por ano que a direção da Casa tem feito (o que corresponde a 45% do orçamento da Alerj), permitiu à Assembleia devolver em três anos mais de R$ 1 bi em recursos para o Estado aplicar em áreas prioritárias.

Também já doou recursos para ajudar os municípios na pandemia, para o desenvolvimento de vacinas contra a Covid pela Fiocruz, para socorrer as vítimas das chuvas em Petrópolis, dentre outros.

👉 Veja todas as doações feitas pela Alerj